Call of Duty: Ghosts

Call of Duty: Ghosts

O espectro da guerra

Em meio à crise econômica mundial, vários estados sul americanos produtores de petróleo se aliam para formar a Federação, uma nova superpotência, que se aproveita de sua posição hegemônica para se voltar contra os Estados Unidos. E é nesse contexto que Call of Duty: Ghosts tenta se desenvolver, de uma maneira desajeitada, contando a história de dois irmãos e seu pastor alemão que se empenham em recuperar seu país natal. Ler descrição completa

PRÓS

  • Modo multiplayer
  • Ótimo modo "Extinção"

CONTRAS

  • Linear demais
  • Poucas novidades

Bom
7

Em meio à crise econômica mundial, vários estados sul americanos produtores de petróleo se aliam para formar a Federação, uma nova superpotência, que se aproveita de sua posição hegemônica para se voltar contra os Estados Unidos. E é nesse contexto que Call of Duty: Ghosts tenta se desenvolver, de uma maneira desajeitada, contando a história de dois irmãos e seu pastor alemão que se empenham em recuperar seu país natal.

Modo Campanha sem grandes novidades

Como seus predecessores ilustres, o modo Campanha de Call of Duty: Ghosts reutiliza as velhas receitas do cinema de espetáculo, colocando o jogador no olho do furacão logo nos primeiros minutos da partida. Todos os sentidos explodem, com as balas passando, o sangue jorrando, um verdadeiro apelo às fortes emoções. E o tempo de improvisos já era! O modo Campanha deixa muito pouco espaço para interação, o que é estranho se levarmos em conta o histórico da franquia, principalmente em seus últimos episódios.

Se não estiver quebrado...

Que não reste dúvidas aos viciados em Call of Duty: Ghosts mudou muito pouco o seu sagrado modo Multiplayer.

Entre as novidades, 14 novos mapas, a possibilidade de se arrastar no chão, um sistema de personalização, com cerca de 20.000 possibilidades diferentes, avatares femininos, 7 novos modos de jogo e 20 novos Killstreaks (prêmios para um número de inimigos mortos na sequência) com os cães de guerra.

Como de costume na série, Ghosts não deixa espaço para a tática e é muito baseado em reflexos, onde a memória e a localização dos jogadores serão recompensados.

Veredito: passa de ano, mas sem grandes méritos

Call of Duty: Ghosts é um agregado de experiências díspares, de qualidade irregular. O modo multiplayer, o grande trunfo da saga, se vê reforçado com melhorias sutis, que aperfeiçoam uma mecânica de jogo que já provou, sem correr riscos, o suficiente para causar uma boa impressão. E o modo Campanha da franquia precisa, definitivamente, se reinventar. Que o próximo episódio da série, que chega para os videogames da nova geração (Playstation 4 e Xbox One), mostre isso. 

— Opinião usuários — sobre Call of Duty: Ghosts

  • rodrigo.ventura.7121

    por rodrigo.ventura.7121

    "Pior jogo da franquia Call of Duty"

    O novo Call of Duty, o Ghosts, em geral, tem muita coisa a melhorar, em novidades, por exemplo, mas o multiplayer e a hi... Mais.

    escrito em 7 de julho de 2014